• Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

    Estudo de fluxo de passageiros em 22 estações da CPTM

    São Paulo, Brasil

Resumo do Projeto

Projeto

A cada dia, mais de 3 milhões de passageiros viajam nas linhas ferroviárias operadas pela Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) em São Paulo, Brasil. Com uma população atual de 12,2 bilhões de pessoas, a cidade ganhou mais de 1 milhão de habitantes em menos de uma década, e não há sinais de desaceleração. Desse modo, somente a expansão dos serviços não foi suficiente para manter as operações funcionando normalmente. A empresa precisava garantir que os passageiros pudessem se mover livremente pelas estações, minimizando o congestionamento em plataformas e catracas. A CPTM percebeu que, ao utilizar um software inovador, eles poderiam adquirir um conhecimento mais profundo do movimento e comportamento dos passageiros para melhorar o serviço ferroviário, reduzir custos e projetar novas estações da forma mais eficiente possível.

Solução

Para atingir esses objetivos, desde 2013, a CPTM usa a LEGION para modelar o movimento de passageiros ferroviários, aplicando o software a inúmeras situações, incluindo operações regulares, eventos especiais que elevam o número de passageiros, situações de emergência e desenvolvimento de novas estações. Ao longo dos primeiros 18 meses, a CPTM analisou o fluxo de passageiros em 10 estações existentes, e também em 12 estações em desenvolvimento. A empresa incorporou os resultados dessa análise nas operações diárias, e a equipe técnica realizou pelo menos 15 estudos adicionais de simulação.

Resultado

No geral, a CPTM realizou simulações de passageiros em 22 estações, fornecendo uma representação visual do comportamento esperado dos passageiros e identificando problemas de congestionamento no embarque e desembarque. Além de otimizar o projeto de estações futuras, as simulações de passageiros permitiram que a CPTM ajustasse as configurações e os recursos nas estações existentes e assegure que o tráfego de passageiros se mova da forma mais eficiente possível. A melhora no fluxo de passageiros evitou erros custosos e incentivou mais pessoas a usar os trens, o que ajudou a diminuir o uso de outras formas de transporte que queimam combustíveis fósseis.

Software

Com o LEGION, a CPTM pode modelar detalhes específicos da movimentação dos passageiros, incluindo como os passageiros interagem uns com os outros, como os passageiros reagem a obstáculos no ambiente e o que acontece quando os passageiros andam em velocidades diferentes. A CPTM pode testar o tráfego de passageiros dentro de qualquer proposta de projeto de construção de novas estações ou de renovação de estações. O LEGION também permite que a empresa observe os efeitos dos elementos do projeto, como por exemplo qual deve ser a largura das escadas ou onde as máquinas de autoatendimento devem ser colocadas. Por último, a iteração do projeto dentro do software LEGION permite que a CPTM acomode um número crescente de passageiros enquanto fornece a melhor experiência de viagem.

Project Playbook: LEGION

Resultados/Fatos
  • Mais de 3 milhões de passageiros viajam diariamente pelo sistema ferroviário da CPTM, e é esperado que esse número aumente em relação à população paulista.
  • A CPTM usou o LEGION para analisar o fluxo de passageiros em 10 estações existentes e em 12 estações em desenvolvimento e incorporou suas descobertas nas operações diárias.
  • As simulações da LEGION ajudaram a evitar erros custosos, melhoraram a experiência dos passageiros nas estações existentes e incentivaram mais pessoas a usarem os trens.
Citação:
  • “O uso da LEGION pela CPTM é estratégico para o desenvolvimento de novos projetos de estações e também ajuda a resolver problemas de fluxo de passageiros em estações existentes e situações operacionais em grandes eventos, o que torna o software indispensável."

    Fernando Galego Boselli Arquiteto Companhia Paulista de Trens Metropolitanos